Adevi Promove Oficina de Contação de Histórias

Terça, 29 Abril 2014 00:00

A “Oficina de Contação de Histórias”, promovida pela Associação dos Deficientes Visuais do Acre – ADEVI e Ponto de Cultura Arte e Cultura em favor da Cidadania, começou hoje, dia 29 de abril, com três dias na semana, todas as terças, quartas e quintas-feiras, das 9 às 11h30. Aberta gratuitamente para toda comunidade. Os interessados podem ir à sede da entidade, localizada na Rua Dom Bosco, no horário do curso e já participar.

O ministrador do curso Saulo Moura Guerra, que além de contador de histórias, é ator e agente de leitura conta que as inscrições são contínuas, o dia que o interessado puder participar a oficina estará pronta para recebê-lo, pois a intenção do curso é ser inclusivo e não exclusivo. Bem como, dinamizar o espaço, promover uma atividade cultural, formar parcerias com a comunidade, ao trazê-la para dentro da Associação.

A contação de histórias atravessa o tempo, a distância e o espaço. Em qualquer lugar, sem nenhum recurso, pode se contar uma boa história, apenas se utilizando do talento e criatividade do contador, seja para divertir, ensinar ou passar o tempo. As pessoas usavam a oralidade muito antes da escrita. Mesmo com todo o avanço tecnológico atual, povos do mundo todo mantêm esta tradição. E se tratando de deficientes visuais, a oralidade de narrativas é imparcial, pois eles podem tanto ser contadores quanto ouvintes, daí a maior importância desta oficina dentro da ADEVI., começou hoje, dia 29 de abril, com três dias na semana, todas as terças, quartas e quintas-feiras, das 9 às 12 horas. Aberta gratuitamente para toda comunidade. Os interessados podem ir à sede da entidade, localizada na Rua Dom Bosco, no horário do curso e já participar.

O ministrador do curso Saulo Moura Guerra, que além de contador de histórias, é ator e agente de leitura conta que as inscrições são contínuas, o dia que o interessado puder participar a oficina estará pronta para recebê-lo, pois a intenção do curso é ser inclusivo e não exclusivo. Bem como, dinamizar o espaço, promover uma atividade cultural, formar parcerias com a comunidade, ao trazê-la para dentro da Associação.

A contação de histórias atravessa o tempo, a distância e o espaço. Em qualquer lugar, sem nenhum recurso, pode se contar uma boa história, apenas contando com o talento e criatividade do contador, seja para divertir, ensinar ou passar o tempo. As pessoas usavam a oralidade muito antes da escrita. Mesmo com todo o avanço tecnológico atual, povos do mundo todo mantêm esta tradição. E se tratando de deficientes visuais, a oralidade de narrativas é imparcial, pois eles podem tanto ser contadores quanto ouvintes, daí a maior importância desta oficina dentro da ADEVI.

Contato ADEVI: 32287972

 

Assessoria de Imprensa da Cades