Sobre a CADES

Muitas conquistas e avanços em mais de uma década

Nesses mais de 10 anos de atuação da CADES, as conquistas foram muitas. A instituição conseguiu uma sala no térreo do prédio do antigo Banacre para que as entidades pudessem dispor de espaço adequado para se reunirem, trocarem saberes e experiências e se fortalecerem na luta por uma saúde melhor.

A partir daí, as filiadas da CADES cresceram e começou a participar de rodas de conversas com gestores governamentais das diversas áreas, como as da educação, segurança, assistência social e em especial, da saúde. As entidades passaram a assinar convênios com o governo Jorge Viana e, posteriormente, como o governador Binho Marques. Também passaram a avaliar e planejar suas ações.

Em seguida, em 2005, as entidades filiadas a Central foram convidadas a participar dos Conselhos Populares de Saúde (COPS), fomentada pela Secretaria Estadual de Saúde (SESACRE). Com isso, as políticas públicas direcionadas à saúde ampliam sua gestão popular e democrática, com a participação efetiva e concreta da comunidade, tanto na elaboração das políticas quanto na fiscalização da aplicação de recursos e cumprimento de metas.

A CADES também participa das ações dos Conselhos Gestores das Unidades de Saúde do Estado em 2007, no governo Binho Marques. Os resultados da descentralização nas unidades incluíram: estímulo à cultura de planejamento, agilidade no processo de compras e transparência na aplicação dos recursos públicos, além de aproximar trabalhadores e gestores dos usuários da unidade de saúde.

Graças aos bons resultados na construção coletiva entre usuários, trabalhadores e gestores na área da saúde através dos COPS, em 2011, o então prefeito Raimundo Angelim, juntamente com o secretário municipal de saúde, Dr. Osvaldo Leal, e o Conselho Municipal de Saúde, apoiaram a criação de 12 Conselhos Populares de Saúde (COPS) nas unidades de saúde municipais. Eles destacaram que a participação da comunidade nas decisões das várias ações para o fortalecimento do atendimento de saúde na capital acreana era de suma importância, pois é o usuário que sabe o que precisa para melhorar a qualidade do atendimento dos serviços de saúde.

Por sua vez, o promotor de Defesa da Saúde, Glaucio Ney Shiroma Oshiro ressaltou que “os Conselhos Populares de Saúde se destinam a ampliar o leque da participação da população na efetivação da saúde, principalmente nas comunidades mais carentes”.

Foi graças a participações nestes Conselhos que as entidades da CADES conheceram o SUS mais intimamente, aprendendo que não tem apenas que levantar a bandeira do tratamento das diversas doenças, mas acima de tudo abrir discussões para ações de serviços de promoção e proteção a saúde.